SABERES E CORPOS INSURGENTES

A potência das corpoéticas periféricas

Autores

  • Salvio Fernandes de melo UNILAB / Professor

Palavras-chave:

Corpoética, Corpoema, Saberes, Insurgência, Periferia

Resumo

O presente artigo tem por objetivo dissertar sobre os saberes e corpoéticas que insurgem contra um sistema-mundo hegemônico que dita normas e sentencia povos à marginalidade e à colonialidade. Nesse sentido, há uma hegemonia epistêmica e estética norte-global que domina o campo da arte e da cultura, definindo o que é arte, ou o que é cultura, indicando quem pode, ou não, produzir artisticamente, ou fazer parte do mercado de arte. Em muitos momentos, esses saberes corpoéticos se originam na vida e no fazer artístico de mestres (as) da cultura popular afro-brasileira, e com caciques e artistas indígenas, ou nas ações de artistas e grupos de matrizes africanas e indígenas. Ações artísticas ou culturais que fazem parte da vida e cotidiano do seus executores, e que também estão relacionadas ao mundo do trabalho com o mundo do trabalho. Para tanto, apresentamos o conceito de corpoética, suas origens e definições, assim como procuramos descrever o conceito de insurgência como projeto político e ativista

Downloads

Publicado

2022-06-29