Submissões

O cadastro no sistema e posterior acesso, por meio de login e senha, são obrigatórios para a submissão de trabalhos, bem como para acompanhar o processo editorial em curso. Acesso em uma conta existente ou Registrar uma nova conta.

Condições para submissão

Como parte do processo de submissão, os autores são obrigados a verificar a conformidade da submissão em relação a todos os itens listados a seguir. As submissões que não estiverem de acordo com as normas serão devolvidas aos autores.
  • A contribuição é original e inédita, e não está sendo avaliada para publicação por outra revista; caso contrário, deve-se justificar em "Comentários ao editor".
  • O arquivo da submissão está em formato Microsoft Word, OpenOffice ou RTF.
  • Onde disponível, os URLs para as referências foram fornecidos.
  • O texto está em espaço 1,5; usa fonte TIMES NEW ROMAN de 12-pontos; emprega itálico em vez de sublinhado (exceto em endereços URL); as figuras e tabelas estão inseridas no texto, não no final do documento na forma de anexos.
  • O texto segue os padrões de estilo e requisitos bibliográficos descritos em Diretrizes para Autores, na página Sobre a Revista.

Diretrizes para Autores

Sobre o Processo de Publicação

Todos os manuscritos submetidos à Revista Sertão História obedecerão ao mesmo processo de publicação. Após submetido em nosso sistema online, o manuscrito será analisado pelo editor quanto a sua adequação ao escopo e missão da Revista e a observância das normas técnicas. Os artigos que não estiverem estritamente conforme as regras serão rejeitados. Havendo adequação do artigo submetido a tais quesitos, será iniciada a fase de avaliação cega, em que os trabalhos serão submetidos à análise de dois avaliadores pertencentes ao conselho Editorial Consultivo ou um convidado ad-hoc.

A submissão de manuscritos originais implicará a cessão de direitos autorais e de publicação para a Revista Sertão História. Todo o conteúdo dos textos publicados serão de inteira responsabilidade de seus autores.

É obrigatória a informação do número ORCID (Open Researcher and Contributor ID) dos autores na submissão do artigo. Registro e informações no site https://orcid.org/signin

Os artigos, resenhas, transcrições  e entrevistas devem obrigatoriamente obedecer todas as normas da revista, especificadas na seção “Configuração de manuscritos”.

Configuração de manuscritos

Artigos

Os manuscritos não podem ter identificação na página inicial, no texto e nas notas, para garantir uma avaliação cega.

Todas as contribuições devem usar o editor de texto da Microsoft Word ou editores compatíveis (Times New Roman, tipo 12 e espaço 1,5). Os artigos devem ter:

- entre 35.000 e 55.000 caracteres (incluindo os espaços);

- título, resumos e palavras-chave em português e inglês;

- notas e bibliografia;

- o resumo não deve ultrapassar 1000 caracteres (incluindo espaços);

- três palavras-chave em português e inglês;

- as citações bibliográficas no corpo do texto, notas e na bibliografia final devem estar de acordo com as normas da ABNT (conforme apresentadas abaixo).

Sobre as resenhas críticas:

As resenhas críticas deverão procurar estimular, com a publicação da resenha, um diálogo acadêmico com a historiografia pertinente ao tema, promover novas pontuações e evitar o mero resumo da obra. Devem ater-se a livros nacionais ou livros estrangeiros publicados nos últimos três anos.

Autores de resenhas devem evitar qualquer situação que possa ser caracterizada como "conflito de interesses".

As resenhas devem ter:

- entre 10.000 e 15.000 caracteres (incluindo os espaços);

- um título diferente do título do livro resenhado;

- um resumo (no máximo 300 caracteres incluindo espaços) em português e inglês;

- três palavras-chave em português e inglês;

 

Sobre a transcrição documental comentada

A Revista Sertão História publica fontes inéditas e de relevante contribuição para os estudos históricos. São aceitas somente transcrições realizadas na íntegra, sem limite de páginas para o documento transcrito.

A transcrição do documento deve ser acompanhada de um comentário de 3 páginas, no mínimo, e 6 páginas, no máximo, em que a fonte pesquisada é apresentada. Nesta apresentação, o autor deve indicar (textualmente e em nota de rodapé) a notação e Instituição de Memória em que a fonte está  depositada, suas formas de acesso e motivos de sua escolha. O autor da transcrição deve avaliá-la por meio dos procedimentos pertinentes envolvidos na sua feitura, os órgãos e/ou instituições produtoras. A análise deve apresentar as possibilidades de pesquisa apresentadas pelo documento e seu diálogo com a produção historiográfica.

Formatação das transcrições

A formatação do arquivo terá espaçamento 1,5, fonte Times New Roman 10, seguindo necessariamente a estruturação e disposição do documento transcrito, ou seja, obedecendo a sua divisão paragráfica, das linhas e paginação. As páginas devem ser indicadas, no corpo da transcrição, entre colchetes e em itálico: [fl. 24], [fl. 24vfl. 17, em branco];

Se o texto transcrito não possui paginação, o proponente deve paginar. Deve constar um título em português (atribuído pelo transcritor, que não pode ser o mesmo da fonte transcrita) e três palavras-chave em português e inglês, separadas por vírgula.

Para terminologias não precisas e lacunares nos documentos, o transcritor deverá indicar a palavra "ilegível" em itálico entre colchetes [ilegível]. Diante da possibilidade de observar parte desta palavra e inferir sobre a mesma, poder-se-á grafá-la em itálico entre colchetes [ ].

As partes do documento danificadas por corrosão de tinta, umidade, rasgos ou corrosões por insetos deverá ser indicada pela expressão "corroído" em itálico acrescido da dimensão da perda de informações: [corroídas ± 9 linhas].

Qualquer inferência dos produtores do documento ou de seus manipuladores deve ser inserida no texto entre os sinais <...> e também explicações em notas de rodapés.

As assinaturas em raso ou rubricas serão transcritas em itálico.

Os sinais públicos serão indicados entre colchetes e em grifo: [sinal público].

Os selos, sinetes, lacres, chancelas, estampilhas, papéis selados e desenhos serão indicados de acordo com a sua natureza entre colchetes e grifado: [estampilha]. Os dizeres impressos e o valor das estampilhas serão transcritos dentro de colchetes e em grifo: [estampilhas].

 

Sobre as entrevistas:

entre 15.000 e 55.000 caracteres (incluindo os espaços);

título em português e inglês;

resumo (no max 300 caracteres incluindo espaços) em português e inglês;

três palavras-chave em português e inglês;

Referências bibliográficas

1 - Livros

Corpo do texto e notas: (DIAS, 2005, p.100)

Bibliografia: DIAS, Maria Odila Leite da Silva. A Interiorização da metrópole e outros estudos. São Paulo: Alameda Casa Editorial, 2005.

2 – Capítulo de livros

Corpo de texto e notas: (CONGOST, 2007, p. 53-69)

Bibliografia: CONGOST, Rosa. Pierre Vilar e a análise histórica: algumas reflexões. In: COHEN, Arón; CONGOST, Rosa; & LUNA, Pablo F. (orgs). Pierre Vilar, uma história total, uma história em construção. Bauru, SP: Edusc, 2007, pp. 53-69.

 

3 – Artigos

Corpo do texto e notas: (GUIMARÃES, 1988, p. 6)

Bibliografia: GUIMARÃES, Manoel Luis Salgado. Nação e Civilização nos Trópicos: o Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro e o Projeto de uma História Nacional. Estudos Históricos (Rio de Janeiro). n.1. 1988, pp. 5-27.

4 – Teses

Corpo do texto e notas: (GREGÓRIO, 2008, p. 90)

Bibliografia: GREGÓRIO, Vitor Marcos. Uma face de Jano: a navegação no rio Amazonas e a formação do Estado brasileiro (1838-1867). Dissertação (Mestrado em História). Programa de Pós-graduação em História Social da Universidade de São Paulo, 2008.

5 -Texto obtido na internet:

SOBRENOME, Nome. Título. Data (se houver). Disponível em: www...; Acesso em: dd mmm. ano.

6-Trabalho apresentado em evento:

SOBRENOME, Nome. Título do trabalho. In: NOME DO EVENTO, número (se houver), ano, Local do evento. Anais... Local: Editora (se houver), ano. p.xxx-yyy.

7 – Documentos de arquivos (manuscritos e datilografados, etc.)

Notas: Arquivo Histórico Ultramarino (AHU), “Requerimento de João Cordeiro, pedindo provisão, por um ano, para servir nos ofícios de tabelião, escrivão da Câmara e Almotaçaria na Vila de Pitangui, Comarca do Sabará”, Minas Gerais, Cx. 35, Doc. 01.

Artigos

Sobre o Processo de Publicação

Todos os manuscritos submetidos à Revista Sertão História obedecerão ao mesmo processo de publicação. Após submetido em nosso sistema online, o manuscrito será analisado pelo editor quanto a sua adequação ao escopo e missão da Revista e a observância das normas técnicas. Os artigos que não estiverem estritamente conforme as regras serão rejeitados. Havendo adequação do artigo submetido a tais quesitos, será iniciada a fase de avaliação cega, em que os trabalhos serão submetidos à análise de dois avaliadores pertencentes ao conselho Editorial Consultivo ou um convidado ad-hoc.

A submissão de manuscritos originais implicará a cessão de direitos autorais e de publicação para a Revista Sertão História. Todo o conteúdo dos textos publicados serão de inteira responsabilidade de seus autores.

É obrigatória a informação do número ORCID (Open Researcher and Contributor ID) dos autores na submissão do artigo. Registro e informações no site https://orcid.org/signin

Os artigos, resenhas, transcrições  e entrevistas devem obrigatoriamente obedecer todas as normas da revista, especificadas na seção “Configuração de manuscritos”.

Política padrão de seção

Os manuscritos não podem ter identificação na página inicial, no texto e nas notas, para garantir uma avaliação cega.

Todas as contribuições devem usar o editor de texto da Microsoft Word ou editores compatíveis (Arial, tipo 12 e espaço 1,5). Os artigos devem ter:

- entre 35.000 e 55.000 caracteres (incluindo os espaços);

- título, resumos e palavras-chave em português e inglês;

- notas e bibliografia;

- o resumo não deve ultrapassar 1000 caracteres (incluindo espaços);

- três palavras-chave em português e inglês;

- as citações bibliográficas no corpo do texto, notas e na bibliografia final devem estar de acordo com as normas da ABNT (conforme apresentadas abaixo).

Referências bibliográficas

1 - Livros

Corpo do texto e notas: (DIAS, 2005, p.100)

Bibliografia: DIAS, Maria Odila Leite da Silva. A Interiorização da metrópole e outros estudos. São Paulo: Alameda Casa Editorial, 2005.

 

2 – Capítulo de livros

Corpo de texto e notas: (CONGOST, 2007, p. 53-69)

Bibliografia: CONGOST, Rosa. Pierre Vilar e a análise histórica: algumas reflexões. In: COHEN, Arón; CONGOST, Rosa; & LUNA, Pablo F. (orgs). Pierre Vilar, uma história total, uma história em construção. Bauru, SP: Edusc, 2007, pp. 53-69.

 

3 – Artigos

Corpo do texto e notas: (GUIMARÃES, 1988, p. 6)

 

Bibliografia: GUIMARÃES, Manoel Luis Salgado. Nação e Civilização nos Trópicos: o Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro e o Projeto de uma História Nacional. Estudos Históricos (Rio de Janeiro). n.1. 1988, pp. 5-27.

 4 – Teses

Corpo do texto e notas: (GREGÓRIO, 2008, p. 90)

 

Bibliografia: GREGÓRIO, Vitor Marcos. Uma face de Jano: a navegação no rio Amazonas e a formação do Estado brasileiro (1838-1867). Dissertação (Mestrado em História). Programa de Pós-graduação em História Social da Universidade de São Paulo, 2008.

 5 -Texto obtido na internet:

SOBRENOME, Nome. Título. Data (se houver). Disponível em: www...; Acesso em: dd mmm. ano.

 6-Trabalho apresentado em evento:

 SOBRENOME, Nome. Título do trabalho. In: NOME DO EVENTO, número (se houver), ano, Local do evento. Anais... Local: Editora (se houver), ano. p.xxx-yyy.

 

7 – Documentos de arquivos (manuscritos e datilografados, etc.)

Notas: Arquivo Histórico Ultramarino (AHU), “Requerimento de João Cordeiro, pedindo provisão, por um ano, para servir nos ofícios de tabelião, escrivão da Câmara e Almotaçaria na Vila de Pitangui, Comarca do Sabará”, Minas Gerais, Cx. 35, Doc. 01.

 

Resenha

Sobre o Processo de Publicação

Todos os manuscritos submetidos à Revista Sertão História obedecerão ao mesmo processo de publicação. Após submetido em nosso sistema online, o manuscrito será analisado pelo editor quanto a sua adequação ao escopo e missão da Revista e a observância das normas técnicas. Os artigos que não estiverem estritamente conforme as regras serão rejeitados. Havendo adequação do artigo submetido a tais quesitos, será iniciada a fase de avaliação cega, em que os trabalhos serão submetidos à análise de dois avaliadores pertencentes ao conselho Editorial Consultivo ou um convidado ad-hoc.

A submissão de manuscritos originais implicará a cessão de direitos autorais e de publicação para a Revista Sertão História. Todo o conteúdo dos textos publicados serão de inteira responsabilidade de seus autores.

É obrigatória a informação do número ORCID (Open Researcher and Contributor ID) dos autores na submissão do artigo. Registro e informações no site https://orcid.org/signin

Os artigos, resenhas, transcrições  e entrevistas devem obrigatoriamente obedecer todas as normas da revista, especificadas na seção “Configuração de manuscritos”.

Sobre as resenhas críticas:

As resenhas críticas deverão procurar estimular, com a publicação da resenha, um diálogo acadêmico com a historiografia pertinente ao tema, promover novas pontuações e evitar o mero resumo da obra. Devem ater-se a livros nacionais ou livros estrangeiros publicados nos últimos três anos.

Autores de resenhas devem evitar qualquer situação que possa ser caracterizada como "conflito de interesses".

 

As resenhas devem ter:

entre 10.000 e 15.000 caracteres (incluindo os espaços);

um título diferente do título do livro resenhado;

um resumo (no máximo 300 caracteres incluindo espaços) em português e inglês;

três palavras-chave em português e inglês. 

 

Referências bibliográficas

1 - Livros

Corpo do texto e notas: (DIAS, 2005, p.100)

Bibliografia: DIAS, Maria Odila Leite da Silva. A Interiorização da metrópole e outros estudos. São Paulo: Alameda Casa Editorial, 2005.

 

2 – Capítulo de livros

Corpo de texto e notas: (CONGOST, 2007, p. 53-69)

Bibliografia: CONGOST, Rosa. Pierre Vilar e a análise histórica: algumas reflexões. In: COHEN, Arón; CONGOST, Rosa; & LUNA, Pablo F. (orgs). Pierre Vilar, uma história total, uma história em construção. Bauru, SP: Edusc, 2007, pp. 53-69.

 

3 – Artigos

Corpo do texto e notas: (GUIMARÃES, 1988, p. 6)

 

Bibliografia: GUIMARÃES, Manoel Luis Salgado. Nação e Civilização nos Trópicos: o Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro e o Projeto de uma História Nacional. Estudos Históricos (Rio de Janeiro). n.1. 1988, pp. 5-27.

 4 – Teses

Corpo do texto e notas: (GREGÓRIO, 2008, p. 90)

 

Bibliografia: GREGÓRIO, Vitor Marcos. Uma face de Jano: a navegação no rio Amazonas e a formação do Estado brasileiro (1838-1867). Dissertação (Mestrado em História). Programa de Pós-graduação em História Social da Universidade de São Paulo, 2008.

 5 -Texto obtido na internet:

SOBRENOME, Nome. Título. Data (se houver). Disponível em: www...; Acesso em: dd mmm. ano.

 6-Trabalho apresentado em evento:

 SOBRENOME, Nome. Título do trabalho. In: NOME DO EVENTO, número (se houver), ano, Local do evento. Anais... Local: Editora (se houver), ano. p.xxx-yyy.

 

7 – Documentos de arquivos (manuscritos e datilografados, etc.)

Notas: Arquivo Histórico Ultramarino (AHU), “Requerimento de João Cordeiro, pedindo provisão, por um ano, para servir nos ofícios de tabelião, escrivão da Câmara e Almotaçaria na Vila de Pitangui, Comarca do Sabará”, Minas Gerais, Cx. 35, Doc. 01.

Transcrição documental

Sobre o Processo de Publicação

Todos os manuscritos submetidos à Revista Sertão História obedecerão ao mesmo processo de publicação. Após submetido em nosso sistema online, o manuscrito será analisado pelo editor quanto a sua adequação ao escopo e missão da Revista e a observância das normas técnicas. Os artigos que não estiverem estritamente conforme as regras serão rejeitados. Havendo adequação do artigo submetido a tais quesitos, será iniciada a fase de avaliação cega, em que os trabalhos serão submetidos à análise de dois avaliadores pertencentes ao conselho Editorial Consultivo ou um convidado ad-hoc.

A submissão de manuscritos originais implicará a cessão de direitos autorais e de publicação para a Revista Sertão História. Todo o conteúdo dos textos publicados serão de inteira responsabilidade de seus autores.

É obrigatória a informação do número ORCID (Open Researcher and Contributor ID) dos autores na submissão do artigo. Registro e informações no site https://orcid.org/signin

Os artigos, resenhas, transcrições  e entrevistas devem obrigatoriamente obedecer todas as normas da revista, especificadas na seção “Configuração de manuscritos”.

Transcrição documental comentada

A Revista Sertão História publica fontes inéditas e de relevante contribuição para os estudos históricos. São aceitas somente transcrições realizadas na íntegra, sem limite de páginas para o documento transcrito.

A transcrição do documento deve ser acompanhada de um comentário de 3 páginas, no mínimo, e 6 páginas, no máximo, em que a fonte pesquisada é apresentada. Nesta apresentação, o autor deve indicar (textualmente e em nota de rodapé) a notação e Instituição de Memória em que a fonte está  depositada, suas formas de acesso e motivos de sua escolha. O autor da transcrição deve avaliá-la por meio dos procedimentos pertinentes envolvidos na sua feitura, os órgãos e/ou instituições produtoras. A análise deve apresentar as possibilidades de pesquisa apresentadas pelo documento e seu diálogo com a produção historiográfica.

Formatação das transcrições

A formatação do arquivo terá espaçamento 1,5, fonte Arial 11, seguindo necessariamente a estruturação e disposição do documento transcrito, ou seja, obedecendo a sua divisão paragráfica, das linhas e paginação. As páginas devem ser indicadas, no corpo da transcrição, entre colchetes e em itálico: [fl. 24], [fl. 24vfl. 17, em branco];

Se o texto transcrito não possui paginação, o proponente deve paginar. Deve constar um título em português (atribuído pelo transcritor, que não pode ser o mesmo da fonte transcrita) e três palavras-chave em português e inglês, separadas por vírgula.

Para terminologias não precisas e lacunares nos documentos, o transcritor deverá indicar a palavra "ilegível" em itálico entre colchetes [ilegível]. Diante da possibilidade de observar parte desta palavra e inferir sobre a mesma, poder-se-á grafá-la em itálico entre colchetes [ ].

As partes do documento danificadas por corrosão de tinta, umidade, rasgos ou corrosões por insetos deverá ser indicada pela expressão "corroído" em itálico acrescido da dimensão da perda de informações: [corroídas ± 9 linhas].

Qualquer inferência dos produtores do documento ou de seus manipuladores deve ser inserida no texto entre os sinais <...> e também explicações em notas de rodapés.

As assinaturas em raso ou rubricas serão transcritas em itálico.

Os sinais públicos serão indicados entre colchetes e em grifo: [sinal público].

Os selos, sinetes, lacres, chancelas, estampilhas, papéis selados e desenhos serão indicados de acordo com a sua natureza entre colchetes e grifado: [estampilha]. Os dizeres impressos e o valor das estampilhas serão transcritos dentro de colchetes e em grifo: [estampilhas].

Entrevista

Sobre o Processo de Publicação

Todos os manuscritos submetidos à Revista Sertão História obedecerão ao mesmo processo de publicação. Após submetido em nosso sistema online, o manuscrito será analisado pelo editor quanto a sua adequação ao escopo e missão da Revista e a observância das normas técnicas. Os artigos que não estiverem estritamente conforme as regras serão rejeitados. Havendo adequação do artigo submetido a tais quesitos, será iniciada a fase de avaliação cega, em que os trabalhos serão submetidos à análise de dois avaliadores pertencentes ao conselho Editorial Consultivo ou um convidado ad-hoc.

A submissão de manuscritos originais implicará a cessão de direitos autorais e de publicação para a Revista Sertão História. Todo o conteúdo dos textos publicados serão de inteira responsabilidade de seus autores.

É obrigatória a informação do número ORCID (Open Researcher and Contributor ID) dos autores na submissão do artigo. Registro e informações no site https://orcid.org/signin

Os artigos, resenhas, transcrições  e entrevistas devem obrigatoriamente obedecer todas as normas da revista, especificadas na seção “Configuração de manuscritos”.

 

Sobre as entrevistas:

entre 15.000 e 55.000 caracteres (incluindo os espaços);

título em português e inglês;

resumo (no max 500 caracteres incluindo espaços) em português e inglês;

três palavras-chave em português e inglês. 

Referências bibliográficas

1 - Livros

Corpo do texto e notas: (DIAS, 2005, p.100)

Bibliografia: DIAS, Maria Odila Leite da Silva. A Interiorização da metrópole e outros estudos. São Paulo: Alameda Casa Editorial, 2005.

 

2 – Capítulo de livros

Corpo de texto e notas: (CONGOST, 2007, p. 53-69)

Bibliografia: CONGOST, Rosa. Pierre Vilar e a análise histórica: algumas reflexões. In: COHEN, Arón; CONGOST, Rosa; & LUNA, Pablo F. (orgs). Pierre Vilar, uma história total, uma história em construção. Bauru, SP: Edusc, 2007, pp. 53-69.

 

3 – Artigos

Corpo do texto e notas: (GUIMARÃES, 1988, p. 6)

 

Bibliografia: GUIMARÃES, Manoel Luis Salgado. Nação e Civilização nos Trópicos: o Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro e o Projeto de uma História Nacional. Estudos Históricos (Rio de Janeiro). n.1. 1988, pp. 5-27.

 4 – Teses

Corpo do texto e notas: (GREGÓRIO, 2008, p. 90)

 

Bibliografia: GREGÓRIO, Vitor Marcos. Uma face de Jano: a navegação no rio Amazonas e a formação do Estado brasileiro (1838-1867). Dissertação (Mestrado em História). Programa de Pós-graduação em História Social da Universidade de São Paulo, 2008.

 5 -Texto obtido na internet:

SOBRENOME, Nome. Título. Data (se houver). Disponível em: www...; Acesso em: dd mmm. ano.

 6-Trabalho apresentado em evento:

 SOBRENOME, Nome. Título do trabalho. In: NOME DO EVENTO, número (se houver), ano, Local do evento. Anais... Local: Editora (se houver), ano. p.xxx-yyy.

 

7 – Documentos de arquivos (manuscritos e datilografados, etc.)

Notas: Arquivo Histórico Ultramarino (AHU), “Requerimento de João Cordeiro, pedindo provisão, por um ano, para servir nos ofícios de tabelião, escrivão da Câmara e Almotaçaria na Vila de Pitangui, Comarca do Sabará”, Minas Gerais, Cx. 35, Doc. 01.

Política de Privacidade

Os nomes e endereços informados nesta revista serão usados exclusivamente para os serviços prestados por esta publicação, não sendo disponibilizados para outras finalidades ou a terceiros.

 

Autores que publicam nesta revista concordam com os seguintes termos:

 

    1. Autores mantém os direitos autorais e concedem à revista o direito de primeira publicação, com o trabalho simultaneamente licenciado sob a Licença Creative Commons Attribution que permite o compartilhamento do trabalho com reconhecimento da autoria e publicação inicial nesta revista.

 

    1. Autores têm autorização para assumir contratos adicionais separadamente, para distribuição não-exclusiva da versão do trabalho publicada nesta revista (ex.: publicar em repositório institucional ou como capítulo de livro), com reconhecimento de autoria e publicação inicial nesta revista.

 

  1. Autores têm permissão e são estimulados a publicar e distribuir seu trabalho online (ex.: em repositórios institucionais ou na sua página pessoal) a qualquer ponto antes ou durante o processo editorial, já que isso pode gerar alterações produtivas, bem como aumentar o impacto e a citação do trabalho publicado (Veja O Efeito do Acesso Livre).

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.