DO ESTEVES AO MATRAGA:

DA SOBREVIVÊNCIA À VIVÊNCIA

Autores

Palavras-chave:

Guimarães Rosa, A hora e a vez de Augusto Matraga, Sujeito moderno

Resumo

Neste trabalho, partimos da leitura que Walnice Nogueira Galvão (2008) realizou a respeito do conto A hora e a vez de Augusto Matraga, publicado em Sagarana (1946). Segundo a autora, seria impossível realizar uma análise do referido conto que não buscasse conferir sentido aos muitos elementos da narrativa. Nesse sentido, argumentamos que fazer uma leitura secular da história de Augusto Esteves é não só possível como fortuita. Segundo nossa investigação, é possível considerar central à trama o desenvolvimento do problema da identidade e da busca por um sentido na vida que se desenrola na modernidade, momento em que as essências se perderam.

Biografia do Autor

José Roberto de Luna Filho, Universidade Federal de Pernambuco

Mestre em Teoria da Literatura pelo Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade Federal de Pernambuco (PPGL-UFPE), com dissertação sobre a melancolia e memória no romance S. Bernardo, de Graciliano Ramos. É Bacharel em Letras pela mesma universidade (2019). Atua profissionalmente como revisor.

Downloads

Publicado

2022-06-30